A mudança e como o minimalismo me ajudou mais uma vez

Escrito por: Fernanda Marinho

Terminei a mudança de apartamento. Foi um longo processo, cheio de etapas, detalhes, burocracias e imprevistos, mas acabou. Procuramos apartamento, encontramos um, negociamos, mudamos e entregamos o anterior. E posso dizer que foi uma nova oportunidade de comprovar como o minimalismo traz inúmeras vantagens para a minha vida.

Objetos separados para a mudança

Alguns dos nosso objetos separados em um canto para levarmos de carro.

Em primeiro lugar, a mudança em si. Foi interessante observar que não tive grandes surpresas. Tendo poucas posses, eu tinha conhecimento de todas elas, e a maioria estava em uso constante. Acabamos levando todos os nossos objetos de carro. Não precisamos colocar nenhum no caminhão de mudança. Organizamos tudo em caixas e sacolas, fizemos algumas viagens de carro quando íamos visitar o apartamento e aproveitamos esses momentos para já levar as coisas.

Quanto aos móveis e aos eletrodomésticos, depois de 3 anos, juntamos mais do que tínhamos no início. Quando mudamos para o apartamento anterior, os dois vindos das casas dos pais, tínhamos apenas cama, televisão, geladeira, fogão e máquina de lavar. Depois fomos comprando mesa para o escritório, sofá, mesa de jantar, micro-ondas, armários e por aí vai. Montamos o apartamento inteiro. Mas tudo isso coube dentro de um caminhão de mudança pequeno. Fizemos apenas uma viagem e essa parte da mudança durou de 08:30h às 11:30h.

Fiz todo o processo enquanto trabalhava. Não tive um dia de folga. Fui usando minhas manhãs (trabalho de tarde e de noite) e fins de semana. Fiquei cansada, mas sobrevivi.

Também foi relativamente fácil organizar a nova casa, apesar de a estrutura ser completamente diferente da anterior. Mas temos pouca coisa para guardar e acomodar. Como já disse, continuo acreditando que a melhor dica de organização é ter poucas coisas. Então estamos até com armários completamente vazios. O desafio agora é não enchê-los.

Fico lembrando da luta que foi ajustar minhas coisas quando voltei para a casa da minha mãe e percebo satisfeita o tanto que evolui. Claro que ainda há espaço para melhorar, e vou falar sobre isso em um próximo post, mas posso tranquilamente afirmar que o minimalismo é uma realidade na minha vida e que isso tem sido muito positivo. Sou mais feliz e realizada. Só vou confirmando cada vez mais que estou no caminho certo.

 

Caminhão de mudança

O caminhão que fez a nossa mudança.

Caminhão de mudança sendo carregado

Nossos móveis e eletrodomésticos sendo acomodados no caminhão.

 

Você também pode gostar de:

Deixe seu comentário:

6 Comentários

  1. MJC disse:

    Excelente!
    Nunca tive um estilo de vida minimalista, mas quando fiz minha mudança de um apartamento de 60m2 para um de 60m2, todas as minhas coisas couberam num caminhão desse tipo também. Já minha última mudança de apartamento (60m2 com 100m2, com mais um integrante na família), tive que partir para um caminhão um pouquinho maior. Hoje acho que seria maior ainda. Não vou colocar a culpa só na minha esposa, pois eu também comprei várias coisas nesse período…
    Enfim, o desafio agora é reduzir a quantidade de coisas. Ainda estou no processo de acabar com meus livros. Vendi alguns (813 reais) mas está difícil conseguir vender o resto. Antigamente eu comprava só livro físico, comecei a dar preferências para livros digitais de 1 ano e meio pra cá. Mais prático e barato. Considerava meus livros uma espécie de tesouro, e comecei com eles o processo de diminuir a quantidade de coisas. É um processo longo e constante.

    1. Ah! Eu também tenho uns desafios a vencer. Hehe… Estou escrevendo um post sobre isso. Mas a vida é assim. A gente vai melhorando um pouquinho, às vezes dando uns passos para trás, mas depois indo em frente de novo. Eu tenho o mesmo problema com livros. Descobri na mudança que ainda tenho muitos. Aliás, como você conseguiu vender? É realmente um processo constante. E mais do que longo, acho que é eterno, viu? Mas isso é bom. Devagar e sempre 😉

      1. MJC disse:

        Eu coloquei no facebook, Mercado Livre e OLX. Pela OLX e pelo Mercado Livre eu vendi coleções (box de 3 livros, séries de 10 livros/mangás/HQs). Pelo facebook eu consegui vender livros individuais.

        Livro é difícil de vender. O público é pequeno e, como o preço dele já é baixo, muita gente prefere comprar um novo (eu coloco metade do preço de um novo, mesmo estando em perfeitas condições).

        1. Eu tentei vender e até trocar pelo facebook, mas não consegui. Tentei pouco. Dá para dar uma pesquisada maior em como fazer isso. OLX e Mercado Livre é uma boa, hein? Tenho algumas coleções também. Muito obrigada pelas dicas 🙂

  2. Anne Carvalho disse:

    Sorte no novo lar! Quando me mudei, em 2013, também levei tudo em um caminhão pequeno. As pessoas do novo prédio até ficaram assustadas. Quando o síndico perguntou se queria que abrisse outra garagem pra facilitar descarregar o restante do caminhão, falei: Não precisa, já descarregaram tudo! Hahaha

    Mas me assustei um pouco negativamente há um mês, quando preparei uma nova mudança, pra casa do meu namorado. Não trouxe móveis, pq ele mora em uma apto mobilizado. Trouxe apenas itens pessoais e de cozinha, e renderam 8 caixas! :O
    Na época eu estava muito estressada no trabalho, então nem selecionei muito… Mas quando a mudança chegar aqui na nova casa (demora um mês pq é mudança internacional), vou fazer um grande descarte!

    1. Muito obrigada, Anne! O pessoal do prédio novo também assustou. E o povo do antigo assustou com a gente levando as coisas de carro. Hehe… Mas eu também tive uns sustos. Ainda tenho muita coisa para melhorar. Vou até escrever sobre isso. Desanima não. Vamos melhorando devagar e sempre. Boa sorte para você também na casa nova (e país novo ainda…) 🙂

Participe da conversa, deixe seu comentário aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado.Todos os campos são obrigatórios!