O carnaval, os excessos e a liberdade

Escrito por: Fernanda Marinho

Carnaval é época de festas sem parar, de não ter hora para nada e de se entregar sem culpa aos excessos. Na origem religiosa do feriado, era uma despedida antes dos sacrifícios da quaresma. Antes de ter que se controlar em vários sentidos, é uma oportunidade para fazer o oposto, por uns dias.

Apesar de a maioria absoluta de quem se esbalda no carnaval não ter como motivação a quaresma, nossa sociedade atual deixa tão pouco espaço para a diversão que ter tantos dias em que podemos nos dedicar a festejar com um aval social tão forte é tentador.

Cometemos excessos porque temos que nos controlar demais no resto inteiro do ano. Estamos sempre com pressa, correndo, trabalhando e resolvendo pendências. Até as férias, que seriam uma época de descanso, acabam por envolver viagens ou resolver problemas que não conseguimos no dia a dia. Muito útil, mas não tão libertador. Porque esse é o apelo do carnaval: são dias de liberdade. E a gente tem pouca liberdade nas nossas rotinas loucas e exigentes. Então ter ali quase uma semana sem nem ter comércio aberto para resolvermos coisas, e nem pressão social para ficar com a família ou o que quer que seja… É libertador.

Tanto para quem curte as festas, os blocos, os desfiles e a confusão, quanto para quem prefere se enfurnar em um sítio ou ficar em casa maratonando filmes e séries, é um descanso mental e de força de vontade poderosíssimo. Porque força de vontade cansa. Não tem “força” na expressão à toa. Exige da gente. Ter controle com hora para fazer cada coisa, com compromissos, com tarefas…

Inclusive, um dos atrativos até para quem curte as festas é que, no carnaval, tem evento o tempo inteiro. Então você dorme quando quiser, acorda quando quiser e vai pra confusão, sai um pouquinho e volta. Liberdade.

Nos últimos tempos, graças ao minimalismo, eu consegui ter um pouco mais de tempo livre na minha vida. Aos poucos fui conseguindo colocar no meu dia-a-dia hábitos que me divertem. Então meu carnaval não fica tão diferente assim do meu cotidiano. Mas, mesmo assim, sinto o apelo da liberdade.

O que está mais me impressionando esses dias é perceber o quanto nossa vida é tão controlada em tudo. Assustador.

carnaval

Você também pode gostar de:

Deixe seu comentário:

3 Comentários

  1. Esk disse:

    Nunca tinha parado para pensar que nem as férias são tão libertadoras assim quanto o Carnaval, mas, realmente… Assustador mesmo o quanto a vida é controlada… :/
    Bom, eu vou passar o Carnaval dormindo e lendo muitos livros, melhor coisa pra mim :3

    1. Não é assustador? Também me assusta o tanto que eu chego nesses feriados precisando colocar sono em dia. Li há pouco tempo que nossa sociedade dorme muito menos do o ideal… Eu com certeza durmo. Dureza :/

  2. Anne Carvalho disse:

    Verdade!! Até durante as férias rola uma pressão interna de “estou de férias, tenho que aproveitar ao máximo” que acaba virando uma cobrança pra fazer o máximo de passeios ou viagens ou o quê quer que seja possível, caso contrário eu me sinto “desperdiçando” as férias… Pelo menos comigo é assim…
    São só nos feriados que eu realmente me sinto totalmente livre, sem obrigação nenhuma de “aproveitar meu tempo”, e aí me permito fazer o quê realmente tenho vontade, mesmo que seja não fazer nada…

Participe da conversa, deixe seu comentário aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado.Todos os campos são obrigatórios!